ABICOL repercurte nova portaria divulgada pelo INMETRO

7 07 2014

Fabricantes precisam estar atentos às especificações dos colchões e colchonetes de espuma flexível de poliuretano

No último dia 6 de junho, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), divulgou em Diário Oficial da União, a Portaria nº 258, que prevê esclarecimentos sobre o Programa de Avaliação da Conformidade (PAC) para Colchões e Colchonetes de Espuma Flexível de Poliuretano.

A Associação Brasileira da Indústria de Colchões (Abicol) pede que os fabricantes se atentem aos principais pontos da divulgação complementar à Portaria nº 79, de 3 de fevereiro de 2011, que abrange os colchões de espuma flexível de poliuterano tradicionais, colchões box conjugado (ou monobloco), colchões mistos (vulgo ortopédicos), colchões auxiliares, colchonetes tradicionais e colchões terapêuticos.

De uma maneira geral, a Portaria nº 258 trouxe maior clareza para algumas lacunas da Portaria nº 79, mas é importante que avaliemos todos os artigos e consideremos expor algumas contrapropostas, para que nenhum item tratado seja inviável para o setor colchoeiro”, afirma o presidente da Abicol, Luís Fernando Ferraz.

Para Rogério Coelho, coordenador da Comissão Técnica da Abicol para assuntos de Normas e Certificações, a portaria complementar também trouxe maior transparência ao consumidor. “Os colchões que não se enquadram nas especificações por sua composição (magnética, massageadora, etc), deverão inserir na etiqueta do produto a informação de que essas propriedades não foram avaliadas pelo processo de certificação que compreende apenas a espuma”, explica.


REFERÊNCIA
DAINESE, Ivonete. ÚLTIMO INSTANTE. ABICOL repercurte nova portaria divulgada pelo INMETRO. Disponível em: <www.ultimoinstante.com.br> Acesso: 17 Jun 2014.

Anúncios




Colchões: Inmetro encontra irregularidades em 2,3 % de produtos

7 07 2014

O Inmetro realizou, entre os dias 2 e 6 de junho, em todo o país, por meios de seus órgãos delegados, a Operação Especial Morpheus, que verificou no comércio, em empresas fabricantes e importadoras de colchões e colchonetes de espuma flexível de poliuretano se os produtos atendem aos requisitos estabelecidos na regulamentação. Foram realizadas 647 ações de fiscalização, verificando-se 39.803 produtos. O índice de irregularidade foi de apenas 2,3 % (921 produtos).

Empresas irregulares foram notificadas e serão penalizadas, com multas que variam de R$ 100 a R$ 1,5 milhão, de acordo com o artigo 9º, estabelecido na Lei n.° 9.933/99. Os produtos irregulares foram apreendidos e serão encaminhados à destruição, após esgotadas as possibilidades de recurso. Para o comércio, a ação teve caráter de advertência e acompanhamento de mercado, já que o prazo de adequação termina somente em 7 de fevereiro de 2015.

Desde fevereiro de 2014, os produtos somente podem ser comercializados, por fabricantes e importadores, estando em conformidade com a Portaria Inmetro nº 79/2011, que estabelece os requisitos técnicos de Avaliação da Conformidade para a fabricação do produto.


REFERÊNCIA
MONITOR MERCANTIL. Colchões: Inmetro encontra irregularidades em 2,3 % de produtos. Disponível em: <www.monitormercantil.com.br> Acesso: 07 Jul 2014.





Inmetro: Consulta Pública sobre certificação de colchões

4 06 2010

REFERÊNCIA:
INMETRO. Consulta Pública sobre certificação compulsória de colchões. Disponível em: <www.inmetro.gov.br>. Acesso em: 03 Junho 2010


Encontra-se em consulta pública o regulamento que tornará obrigatória a certificação de colchões e colchonetes de espuma comercializados no Brasil. A proposta de texto dos requisitos de avaliação da conformidade para colchões e colchonetes de espuma flexível de poliuretano foi publicada no Diário Oficial da União em 20/05/2010 (seção 01, página 75) e ficará disponível até 19 de julho de 2010. As contribuições e comentários podem ser enviados, até essa data, através de formulário específico.

A certificação compulsória de colchões começou a ser discutida a partir de denúncias recebidas pela Ouvidoria do Inmetro e após as análises realizadas pelo Instituto nos anos de 2006 e 2008. Nas análises foram testados os colchões D33 para solteiro. Os ensaios evidenciaram que 47% (em 2006) e 66% (em 2008) apresentavam não conformidades em relação à norma técnica brasileira definida pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A certificação contemplará as demais densidades comercializadas.

A atuação do Inmetro no desenvolvimento de programas de avaliação da conformidade é caracterizada por um processo amplo e participativo dos segmentos envolvidos, para promover a transparência no seu desenvolvimento. Para realizar esse trabalho, o Inmetro institui Comissões Técnicas que assessoram o Instituto na elaboração dos programas. Essas comissões são constituídas por entidades representativas das partes interessadas, de preferência em ordem paritária, de forma a proporcionar o equilíbrio de interesses e a imparcialidade, sem predominância de qualquer interesse particular.

O RAC de colchões contém as regras específicas que estabelecem um tratamento sistêmico à avaliação da conformidade de colchões e colchonetes, de forma a propiciar um adequado grau de confiança em relação ao cumprimento dos requisitos estabelecidos nas normas ABNT NBR 13579-1: Colchão e colchonete de espuma flexível de poliuretano – Parte 1: Bloco de espuma e ABNT NBR 13579-2: Colchão e colchonete de espuma flexível de poliuretano – Parte 2: Revestimento.
Durante o período de consulta pública do regulamento, o Inmetro estará promovendo eventos visando ao esclarecimento do setor produtivo e das demais partes interessadas quanto à sistemática do programa.

Após a publicação em caráter definitivo do RAC, os fabricantes e comerciantes terão um prazo de 24 e 36 meses, respectivamente, para se adequarem às exigências do regulamento. Após esse prazo, o produto entra no Plano de Fiscalização da Rede Brasileira de Metrologia e Qualidade – RBMLQ-I.

Nessa fase de consulta pública, críticas e sugestões a respeito dos textos supramencionados deverão ser encaminhadas para o email dipac.consultapublica@inmetro.gov.br, através do formulário citado, ou para o endereço:

Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Inmetro
Diretoria da Qualidade – Dqual
Divisão de Programas de Avaliação da Conformidade – Dipac
Rua Santa Alexandrina, 416 – 8º andar – Rio Comprido
CEP 20261-232 – Rio de Janeiro – RJ





Nova fábrica da Flex do Brasil para o segundo semestre

22 05 2010

REFERÊNCIA:
DCI-Comércio, indústria e serviços. Flex do Brasil investe em nova fábrica para atender aumento do consumo. Disponível em: <http://www.dci.com.br>. Acesso em: 21 Maio 2010

A indústria brasileira de colchões Flex do Brasil, que detém as marcas Simmons e Epeda, deverá construir uma nova fábrica em São Paulo, próxima de Santa Barbara do Oeste, interior do estado. Com a nova unidade, a empresa espera crescer cerca de 11% em 2010, alicerçada no na expansão do setor de construção, que deverá atingir 7% este ano. “A expansão da construção civil, com aumento de moradias, afetará positivamente o nosso negócio”, afirmou presidente da empresa, Edmilson Santoro.

A companhia não revelou quanto será investido na nova planta e detalhes de produção, apenas afirmou que a fábrica começará a ser construída no segundo semestre e que deverá ficar pronta no final de 2011. ” O ano passado fomos muito afetados com a crise mundial juntamente com o área de construção civil, porém este ano o setor busca a recuperação”, afirma Santoro.

O ano passado a Flex do Brasil faturou R$ 75 milhões e em 2010 pretende fechar o ano com um montante de R$ 86 milhões. Já em número de produção, a companhia deve fechar o ano com 210 mil peças fabricadas contra 177 produzidas no ano anterior.

Dentro do ramo de construção civil, a companhia também está focada no setor hoteleiro além do fornecimento doméstico. “Com o setor de hotéis, devemos crescer 10% no volume total nos próximos anos devido a Copa do Mundo que acontecerá em 2014 e Olímpiadas em 2016 que acontecerão no Brasil”, explica.

A empresa tem a previsão de lançar três linhas de colchão até o final do ano. No primeiro lançamento que aconteceu este semestre, a Flex investiu R$ 150 mil, porém preferiu não citar valores dos outros. Segundo o presidente da Flex do Brasil, a alta demanda está localizada nos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. Hoje, a empresa detém 11 linhas no mercado. Segundo Santoro, também está nos planos da Flex abrir centros de distribuição pelo Brasil para alargar os negócios e dar maior visibilidade à marca.

Atualmente a empresa exporta 2,5% de sua produção a países da América Latina. No caso de importação, Santoro afirma que apenas a matéria-prima é importada de países como a China. “Não precisamos importar o produto final: um dos motivos é que temos o produto no Brasil e o outro é que o preço da importação de ar comprimido, utilizado dentro do colchão, é muito alto.”





Dicas para escolher o melhor modelo de colchão

27 03 2008

O primeiro conselho para quem vai comprar um colchão novo parece óbvio, mas muita gente não faz por puro constrangimento: deitar no modelo escolhido para sentir como o corpo reage. Da mesma maneira que precisamos experimentar uma roupa nova, é essencial perder a vergonha e provar a textura do futuro colchão. Basta pensar que ele ficará na cama, no mínimo, pelos próximos três anos, podendo chegar até 15 anos, conforme o modelo.

Avalie se ele é muito macio ou muito duro, se afunda demais, se o contato com o tecido é agradável. Casais devem ir juntos para fazer o teste. É um cuidado que leva apenas alguns minutos e evita dores de cabeça futuras.

colchoes_f_005.jpg

Outro ponto importante é checar se a densidade do colchão condiz com o seu peso e altura. Nas lojas especializadas, há tabelas com estes indicadores, (e você ainda pode ver a Tabela de Biotipos criada pelo INER – Instituto Nacinal de Estudos do Repouso). Casais com físico muito distinto têm duas opções: levar o colchão com a densidade do cônjuge que exija o maior número, ou encomendar um produto com densidades diferentes.

Mola ou espuma?
As diferenças entre espuma e mola ficam na durabilidade, preço e gosto pessoal. Os colchões de espuma têm uma durabilidade estimada de três a cinco anos, pois deformam com mais facilidade, além de serem mais baratos. Os de mola, por possuírem uma estrutura interna mais complexa, têm uma capacidade de manter seu formato original por um tempo maior – e um preço normalmente mais salgado.
Continue lendo »





Colchão Probel com fibra de bambu

15 02 2008

Responsabilidade ecológica e tecnologia de ponta sempre foram as duas metas da Probel, maior referência de colchões do país. Abraçando a idéia da tendência aos produtos ecologicamente corretos, a marca desenvolveu o conjunto box Natural Soft Bamboo, com fibra de bambu. A novidade traz o benefício do menor custo, além de ser um agente bactericida natural e possuir alta porcentagem de fibras naturais (73% natural e ecológica). Esta composição garante ao tecido uma agradável sensação de frescor.

Soft Bamboo
Click para ampliar

O colchão ainda conta com o sistema No Turn, que dispensa o rodízio de lados, além da espuma especial com tratamento antimicrobiano que garante a proteção contra a proliferação de ácaros, fungos e bactérias, principais causadores de problemas alérgicos e respiratórios.

REFERÊNCIA:
MONITOR MERCANTIL DIGITAL. Probel: colchão com fibra de bambu. Disponível em: <http://www.monitormercantil.com.br>. Acesso em : 15 Fev 2008.





Um colchão moderno para o sono dos casais

4 01 2008

Estudos sobre os estilos de abraço entre casais na cama mostrou que colocar o braço sob o corpo do seu parceiro provoca uma pressão anormal nos músculos dos braços, nos vasos sanguíneos e nos nervos. Isso ocasiona fraqueza e dores nos braços. Em alguns casos (geralmente nos primeiros meses de casamento), tolerar esta contínua pressão sobre os braços pode causar a chamada “Neuropatia Radial“. Os sintomas são tipicamente fraqueza da extensão dos ombros, flexão dos ombros, supinação do antebraço, extensão de pulso e dedos e abdução do polegar.

O Love Mattress (ou o colchão do amor), criado pelo designer Mehdi Mojtabvi oferece aos parceiros uma simples, porém eficaz posição para dormirem abraçados. Este colchão permite-lhe um abraço intímo sem as posteriores fraquezas e dormências nos braços . Esse “colchão montável” tem as mesmas dimensões que os colchões “normais”, com a vantagem que você pode fazer uma abertura entre as partes móveis, para que seu braço e ombro possa ocupar as lacunas quando você está deitado de lado. Mesmo com outras maneiras de se deitar, você pode facilmente encontrar uma posição confortável (vide fotos), como por exemplo, se você está deitado de bruços, o seu pé pode se acomodar confortavelmente entre as partes móveis do colchão. Estudos anatômicos apoiam a alegação de que o Love Mattress proporciona um conforto superior em relação aos colchões existentes .

cama

Para um conforto ideal, a parte central do colchão é uma peça única e fixa, podendo acrescentar outras peças menores em ambas as extremidades. Cada parte é coberta por um tecido especial suave, o que permite que o braço mergulhe facilmente entre as lacunas. O Love Mattress é feito de módulos de espuma de poliuretano injetada, que podem ser comprados separadamente e montado em casa, dado a facilidade de unir as suas partes. A densidade da espuma de poliuretano é adequada para a sua aplicação – densa suficiente para apoiar o corpo e, no entanto, suficientemente flexível para distorcer confortavelmente. A espuma injetada é moldada de forma a obter máxima resistência à pressão vertical e mínima resistência à flexão horizontal.

Foto: www.ovelho.com

REFERÊNCIA:
RED DOT ON LINE. Love Mattress. Disponível em: <http://www.red-dot.sg>. Acesso em: 04 Jan 2008.