Conforto ao extremo

15 05 2010

REFERÊNCIA:
veja.com. BUCHALLA, Anna Paula <abuchalla@abril.com.br>. Colchão cinco-estrelas em casa. Disponível em:<http://veja.abril.com.br>. Acesso em: 15 Mai 2010

Dormir em uma daquelas supercamas de hotel de luxo, firmes o suficiente para dar suporte à coluna e macias o bastante para garantir um sono doce, é um prazer que deixa saudade. “Esse item passou a ser tão valorizado pelo hóspede que hoje é destaque nas propagandas dos hotéis“, diz a arquiteta Patricia Anastassiadis

O segredo do conforto é uma combinação do que há de mais moderno em tecnologia de colchões: molas ensacadas uma a uma, espuma viscoelástica e um látex especial que não deforma, chamado talalay, dispostos em camadas. Há ainda opcionais como o pillow top – uma camada extra feita de espuma, de viscoelástico ou de minimolas que, fixada sobre o colchão, serve para aumentar a sensação de conforto e maciez. Outro mimo disponível é o revestimento de tecido antimicrobiano. Com íons de prata que matam fungos e bactérias, ele ajuda a melhorar o sono de quem sofre com alergias respiratórias.

Os modelos destinados às redes hoteleiras foram adaptados e já são vendidos no varejo. “Desenvolvemos esses produtos a pedido de clientes que dormiam bem em hotéis, mas não em casa”, diz Manoelito Junior, diretor da fabricante Serta Brasil. O problema é que a reunião de todas essas tecnologias encarece muito o colchão, colocando seu preço inicial no patamar dos 3 500 reais. A saída foi juntar não todos, mas alguns desses novos recursos nos modelos tradicionais. Segundo especialistas ouvidos por VEJA, a combinação é suficiente para garantir um bom sono. A seguir, as melhores opções para cada necessidade específica.

Para quem tem dores nas costas

Fotos divulgação


Indicação:
colchão com uma camada de molas ensacadas e outra de látex talalay ou viscoelástico

Por quê: foi-se o tempo em que colchões ortopédicos, duros como tábua, eram os mais indicados para quem tinha dores na coluna. Os colchões de látex talalay ou de viscoelástico, espuma de poliuretano desenvolvida pela Nasa, permitem que a coluna permaneça na posição correta e previnem as dores nas costas. Esses materiais amoldam-se aos contornos do corpo e, por exercerem pouca pressão contrária, são mais confortáveis
do que as espumas comuns

Preço: a partir de 1 500 reais, os de viscoelástico, e de 3 200 reais, os de látex

Para os pesadinhos

Indicação: colchão de molas ensacadas, com reforço estrutural na região da cintura, mais pillow top

Por quê: existem no varejo modelos com um sistema de três zonas de suporte: as molas da faixa central são feitas com aço mais espesso que o usado na área dos pés e da cabeceira, suportando um peso maior. O acréscimo de um pillow top com espuma viscoelástica amplia a durabilidade do colchão, já que esse material recupera o formato original quando o peso é retirado dele

Preço: a partir de 1 200 reais

Para casais com grande diferença de peso

Indicação: Colchão com uma camada de molas ensacadas e outra de viscoelástico

Por quê: para quem não pode comprar uma cama de 15 000 reais com sistemas independentes de molejo feitos sob medida, os colchões de molas ensacadas individualmente minimizam a turbulência causada pelos movimentos do parceiro mais pesado: cada mola reage de forma isolada às diferentes pressões. Ou seja, quando um se mexe, o outro não sente.
O viscoelástico, por se deformar mais do que o talalay, é a camada complementar indicada: como ele cede mais sob o parceiro gordinho e menos sob o parceiro magrinho, evita o desnível entre o casal

Preço: a partir de 1 500 reais

Para alérgicos

Indicação: colchão revestido de materiais naturais como algodão ou fibras de bambu, tratados com íons de prata

Por quê: aplicados no tecido dos colchões, os íons inibem a ação de bactérias e fungos, reduzindo os riscos de rinite, bronquite e outras manifestações alérgicas. Para evitar a proliferação desses microrganismos, recomenda-se colocar uma capa protetora 100% de algodão sobre o colchão. Por ser removível e lavável, ela reduz o contato do usuário com resíduos de pele e suor

Preço: a partir de 1 200 reais

A supercama

Com uma malha metálica que substitui o estrado, as camas da marca holandesa Auping podem não ser lá muito bonitas, mas oferecem o máximo conforto e a mais alta tecnologia. Feitas sob medida para se adequarem às articulações do dono, elas têm atestado de exclusividade: número de série, garantia eterna, ajustes individuais e, só de luxo, a aprovação da coroa holandesa. Sim, a família real da Holanda dedicou um título de excelência ao centenário da marca. Os modelos mais modernos vêm ainda com controle remoto que permite variar a inclinação das áreas em que repousam o pescoço, as costas, os joelhos e os pés. Sobre a estrutura, um colchão de molas com tecidos naturais tem canais internos de ventilação para evitar a condensação do suor. Há ainda uma versão climatizada que permite programar, nos dias frios, o aquecimento de áreas específicas. O preço do conforto? De 14 000 a 120 000 reais.





Sorocaba inaugura franquia da Probel

20 03 2008

Em 26 de março Sorocaba ganhará sua primeira franquia da rede Probel, tradicional marca de colchões 100% nacional.

A nova loja Probel Sorocaba Vila Santana, localizada na rua Mascarenhas Camelo, 805, será completamente especializada no segmento de colchões e produtos para cama, assim como todas as outras franquias da rede em todo o Brasil.

Decorada de acordo com o padrão Probel, a loja dará aos clientes a sensação de estar no seu próprio quarto. “As lojas da rede seguem um padrão arquitetônico interior e exterior. O ambiente climatizado e aconchegante de 250 metros quadrados é propício para que os consumidores de Sorocaba e região tenham bem-estar e se sintam à vontade e no local exato para fazer a escolha daquele que é um dos produtos mais utilizados por todas as pessoas, já que passamos cerca de oito horas diárias em um colchão”, detalha o gestor de franquias da Probel em Sorocaba, Rodolfo Junior.

novo-logo.jpg

Junior explica que apesar da importância que esse produto tem, é comum que os consumidores tenham dúvidas, chegando até mesmo a comprar o colchão errado quando se deixam guiar simplesmente pelo visual ou preço da peça. “Na rede Probel isso não acontece, pois temos mais de 30 modelos de colchão, do mais simples ao mais sofisticado, além de uma equipe treinada para assessorar a compra do produto mais indicado para cada cliente. Para saber o tipo ideal de colchão, é preciso estudar o biotipo das pessoas, pois só assim o consumidor obterá conforto”.
Continue lendo »





Workshop do setor moveleiro em Cuiabá e Várzea Grande, Mato grosso

29 02 2008

Fomentar a produção em série, estabelecer um mercado alvo, buscar financiamento para a produção e comercialização, enfatizar a qualificação da mão-de-obra, da tecnologia, do design e das parcerias governamentais. Além de buscar aumentar a qualidade e a produção. Estes foram alguns dos pontos estratégicos levantados durante um workshop que reuniu 24 empresários do setor moveleiro de Cuiabá e Várzea Grande, esta semana (26), na sede do Sebrae em Mato Grosso.

O consultor Daniel Sins, ressalta que a intenção do workshop de planos de estratégias é saber quais são as ações prioritárias dos empresários do setor, para que possam colocá-las em prática e conseqüentemente fomentá-las. Ele enfatiza que é necessário saber dos empresários quais os pontos de extrema necessidade e que exigem um foco maior para suprir as ações em 2008.
Continue lendo »





Grupo Sintex abre nova unidade em Franca, SP

11 02 2008

O grupo Sintex, multinacional italiana que, no Brasil, tem sua matriz instalada em Boracéia, irá abrir neste semestre uma filial – e o interior de São Paulo foi novamente escolhido.

Segundo informações do presidente do grupo, Reginaldo Milbradt, a nova unidade vai funcionar em Franca. “Já empregaremos oito novos funcionários e também estamos avaliando investimentos em outros setores e regiões”, diz.

A empresa está instalada há seis anos em Boracéia e foi criada em parceria com italianos que possuem indústrias na região de Vicenza (Itália) e empresários brasileiros que possuíam grande know-how no segmento de laminados sintéticos.

No Brasil, além da matriz em Boracéia que emprega 220 pessoas, existem unidades em Birigüi (SP), Novo Hamburgo (RS) e João Pessoa (PB). A produção de Boracéia é de laminados sintéticos, isto é, couro sintético que são resinas de poliuretano (PU) e policloreto de viníla (PVC), plastificantes, aditivos e também pigmentos.

Reginaldo explica que os laminados sintéticos são utilizados por diversos setores como calçadista, moveleiro, esportivo, automobilístico, de artefatos e da construção civil.

Apesar da predominância da produção no Interior de São Paulo, o grupo possui representantes nas cincos regiões brasileiras e também faz negócios com países da América do Sul.

REFERÊNCIA:
CHAVES Reginaldo. Multinacional italiana de Boracéia abre nova unidade. Da Agência BOM DIA. Disponível em: <http://www.bomdiabauru.com.br> Acesso em: 11 Fev 2008





2.º Seminário Oportunidades para o Setor Moveleiro em Curitiba, PR

11 02 2008

Cerca de 300 empresários ligados ao setor moveleiro participam, no dia 21 de fevereiro, em Curitiba, do 2.º Seminário Oportunidades para o Setor Moveleiro. O evento é promovido pelo Conselho Setorial da Indústria Moveleira, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) com o objetivo de apresentar as novas perspectivas para o setor e promover a interação entre todos os envolvidos na cadeia produtiva de móveis. Estarão reunidos industriais, marceneiros, arquitetos e designers, empresários da construção civil, importadores, instituições de ensino e pesquisa e órgãos do governo.

De acordo com dados do Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná (Simov), o Estado tem 3 mil indústrias moveleiras formais.

Metade delas – 1.500 – está localizada na Grande Curitiba e se destaca pela produção de móveis sob medida e linhas de alto padrão. Outro pólo moveleiro importante do Paraná é a região de Arapongas, no norte do Estado, onde predomina a produção de móveis seriados em MDF e estofados.

REFERÊNCIA:
PARANÁ ONLINE. Indústria de móveis. Disponível em: <http://www.parana-online.com.br> Acesso em: 11 Fev 2008