Dow anuncia fechamento de sua planta de TDI em Camaçari, no Brasil

7 04 2012

REFERÊNCIA

BLOG DO PLÁSTICO. Dow anuncia fechamento de sua planta de TDI em Camaçari, no Brasil. Disponível em:<http://blogdoplastico.wordpress.com> Acesso: 06 Abr 2012.

Via: http://www.dow.com/brasil/la/bra/pt/news/2012/20120402a.htm


A Dow Chemical Company anunciou que está implementando reduções de custos em linha com o seu compromisso de gerenciar ativamente seu portfólio e em resposta à fragilidade contínua da economia europeia.

Entre as medidas estão o fechamento de determinadas unidades fabris na Europa, América do Norte e América Latina, assim como o cancelamento de uma seleção de projetos de capital e a implementação de reduções da força de trabalho, como parte dos esforços da Companhia de redução de custos, anunciados anteriormente, e de seu programa de Eficiência para o Crescimento, iniciado em 2011.

A Dow Brasil, uma subsidiária da The Dow Chemical Company, fechará a sua planta de tolueno diisocianato (TDI) em Camaçari, estado da Bahia, no Brasil. Essa decisão é o resultado de extensa avaliação da competitividade de longo prazo da fábrica e está alinhada às metas de Meio Ambiente, Saúde e Segurança (EH&S) da Dow. A decisão de fechar a fábrica foi muito difícil, dado o forte compromisso da Dow com a indústria de poliuretanos e com os mercados atendidos pelo produto TDI no Brasil e na América Latina.

Como parte das metas de Meio Ambiente, Saúde e Segurança (EH&S) da Dow, a Companhia elevou os padrões de segurança das suas operações ao redor do mundo. Nessa direção, fez investimentos significativos na fábrica de TDI de Camaçari para aumentar a segurança da planta. Uma recente Análise Quantitativa de Risco (AQR) confirmou que a planta de TDI de Camaçari atende aos requisitos legais brasileiros. Contudo, seriam necessários investimentos adicionais significativos para que a planta fosse operada em conformidade com os elevados padrões de EH&S da Dow.

A planta não tem sido lucrativa nos últimos anos e os investimentos adicionais requeridos tornariam a operação economicamente inviável. Finalmente, durante o período necessário para a implementação de novos investimentos, a operação da planta teria um nível de risco indesejado e elevado de EH&S. Consequentemente, em linha com os nossos valores essenciais, a Dow decidiu não reiniciar a planta e fechá-la permanentemente.

Desde outubro de 2011, a planta está parada para a manutenção programada, tempo em que a Dow conduziu uma análise minuciosa de todas as opções estratégicas. “A Dow está totalmente comprometida a trabalhar junto com os clientes e outros stakeholders em uma transição que minimize o impacto da decisão e cumpra as obrigações contratuais”, afirmou Fernando Rodriguez, diretor geral de Termofixos para a América Latina.

Os 123 funcionários da unidade foram notificados da decisão. A Dow Brasil está trabalhando nos esforços para minimizar o impacto aos funcionários, o que inclui realocação para outras unidades, pacote de benefícios e serviços de recolocação em outras empresas (outplacement).

O compromisso da Dow com a indústria de poliuretano

A Dow é líder na produção global de óxido de propileno, propileno glicol e polióis poliéteres, com um legado de mais de 60 anos na química de poliuretanos, integração reversa para matérias-primas, inovação, assim como expertise de gerenciamento de produtos e processos.

“Na indústria de poliuretano no Brasil, manteremos o foco estratégico nas áreas de óxido de propileno e derivados, como polióis poliéteres e propileno glicol, além de continuar a executar a nossa operação de poliol em Guarujá, São Paulo, e propileno glicol, em Aratu, Bahia, mantendo a nossa posição de produtores líderes de polióis poliéteres no mundo e o maior produtor na região da América do Sul”, continuou Rodriguez.

Compromisso da Dow com o Brasil

A Dow reitera seu compromisso de longo prazo com o Brasil, atendendo distintos mercados por meio de suas 15 unidades fabris (as maiores delas localizadas em Aratu, estado da Bahia, e Guarujá, estado de São Paulo), cinco centros de pesquisa (dois deles abertos em 2011) e dois escritórios, em São Paulo e o recém-aberto no Rio de Janeiro. Só em 2011, a Dow criou mais de 200 novos empregos no Brasil, aumentando sua força de trabalho em 10%.

Também em 2011, a Dow anunciou um acordo de joint venture com a Mitsui & Co. para construir a maior unidade integrada do mundo para a produção de biopolímeros feitos de etanol derivado de cana-de-açúcar renovável. Esse é o maior investimento da Dow no Brasil em mais de 50 anos de operação no país. O projeto alinha-se com a meta da Dow de desenvolver soluções de baixo carbono para atender aos urgentes desafios mundiais de energia e mudança climática. Os biopolímeros produzidos nessa unidade serão uma alternativa verde e um substituto para as embalagens flexíveis de alto desempenho, mercados médicos e de higiene, oferecendo aos clientes os mesmos atributos de desempenho com um perfil ambiental mais sustentável.

Sobre a Dow Poliuretanos

A Dow é a maior produtora mundial de óxido de propileno (PO), propileno glicol (PG) e polióis poliéteres, bem como uma das principais produtoras de isocianatos aromáticos de qualidade, como o MDI. Os produtos de poliuretano da Dow aprimoram uma ampla variedade de aplicações, incluindo construção, aplicações automotivas, moveleiras, roupas de cama, eletrodomésticos, moldagem decorativa, equipamentos atléticos, entre outras. O negócio oferece ingredientes, sistemas e soluções importantes para espumas rígidas, semirrígidas e flexíveis, adesivos, selantes, revestimentos, elastômeros e ligantes. A Tecnologia PASCAL™ exemplifica a iniciativa contínua da Dow de liderar a indústria no fornecimento de produtos de alto desempenho que atendam às necessidades mais críticas dos consumidores.

Anúncios

Ações

Information

One response

28 06 2012
Roberto Coelho

Boa tarde,

Primeiramente gostaria de nos apresentar.

Nós somos uma empresa importadora de aparelhos de sons automotivos , nossas embalagens vêem com umas espumas da Instapack (fotos em anexo), este descarte é nosso gargalo .

Procuramos prefeitura, cooperativas , ong’s, mas sem êxito , porém um fabricante de cadeiras, pufis, almofadas nós deu dica para nós procurar-mos fabricantes deste ramo, nós até tentamos fazer algo parecido com ele , mas precisamos para finalidade ele precisaria do Cadri(documento que a Cetesb libera para não termos problemas nenhum com os órgãos ambientais.

Segue um laudo das espumas em PU, poliuretano.

Pergunto este tipo de negócio interessaria este descarte , pois nosso fluxo é muito grande destas espumas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: