Poliuretano substitui aço em carros na Competição Baja SAE BRASIL- Petrobras

30 01 2008

Competição reunirá cerca de 800 estudantes de engenharia de 13 estados, além do Distrito Federal, Colômbia e Venezuela.

Paixão e busca de conhecimento e experiência são os principais combustíveis que movem os mais de 100 universitários cariocas e capixabas que desde 2007 trabalham na construção de 9 carros off-road, conhecidos como Baja SAE, para disputar a XIV Competição Baja SAE BRASIL-Petrobras. Iniciativa da SAE BRASIL – Sociedade de Engenheiros da Mobilidade, a competição de engenharia será realizada no ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo), em Piracicaba, SP, entre os dias 13 e 16 de março.

Baja SAE

O Rio de Janeiro é o terceiro estado com maior participação, atrás de São Paulo e o Rio Grande do Sul. Apesar de 70% dos integrantes serem calouros, a equipe Tuffão, da Universidade Federal Fluminense (UFF), investe para melhorar o resultado do ano passado, quando ficou em 30º lugar. Uma das medidas foi reduzir em 25% o peso do veículo (agora com 150 kg), com a substituição de materiais, como aço, por nylon e poliuretano.

O Espírito Santo será representado por duas equipes (Vitória Baja I e Vitória Baja II), da Universidade Federal do Espírito Santo. Entre as inovações, os estudantes apostaram em sistema eletrônico de aquisição de dados, que informa a velocidade, rotação do motor, tempo que o motor ficou ligado, quilometragem percorrida e consumo instantâneo de combustível; sistema de CVT (transmissão contínua variável) desenvolvido para o Baja; suspensão com regulagem de altura; sistema de calibragem de pneus traseiros que pode ser ajustado pelo piloto; caixa de 2 marchas automática em série com CVT; e carenagem em poliuretano.

“Cada solução aplicada nos carros e que responde bem aos testes nos incentiva a investir mais em inovações”, afirma Rafael Mattedi, capitão da equipe Vitória Baja II. Nas últimas duas edições da competição, a equipe Vitória Baja II ficou com a 8ª colocação.

A Competição começou neste mês de janeiro, com o envio de relatórios técnicos de cada projeto para a SAE BRASIL, e agora segue com o desenvolvimento e construção dos veículos quase sempre dentro das instituições de ensino. Ao chegarem em Piracicaba, os Baja SAE serão submetidos a avaliações de segurança, aceleração, velocidade, manobrabilidade, tração e um enduro de resistência, com quatro horas de duração, realizado em pista de terra cheia de obstáculos. Além disso, a partir deste ano, as equipes deverão apresentar o projeto para uma banca de juízes, especialistas da indústria.

REFERÊNCIA:
PORTAL FATOR BRASIL. Estudantes cariocas e capixabas constroem nove carros para a Competição Baja SAE BRASIL- Petrobras. Disponível em: <http://www.revistafator.com.br>. Acesso em: 30 Jan 2008

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: